• O Antagônico

26 de junho e o Professor de Geografia



Hoje é sábado,26 de junho. 177.º dia do ano no calendário gregoriano (178.º em anos bissextos). Faltam 188 dias para acabar o ano. Dia do Professor de Geografia.




O Assassinato. O Inquérito e a Exumação 18 Anos Depois


A Justiça de Rondônia autorizou a exumação do corpo do homem que foi morto com tiro na cabeça há 18 anos em Cacoal (RO). A decisão foi tomada após um suspeito que foi preso em outro caso confessar o crime. Na época a polícia investigou o caso por um tempo, mas o inquérito acabou sendo arquivado já que nenhum suspeito foi encontrado. Com o surgimento da nova pista, o caso foi reaberto. De acordo com a delegada Érica Demarchi, o objetivo da exumação é procurar possíveis projéteis para ser realizada, no futuro, uma comparação balística. O dia e local da exumação não foi divulgado para não atrapalhar as investigações.


O Menino. O Escorpião. O Médico e a Omissão de Socorro


A 2ª Turma de Direito Penal do Tribunal de Justiça do Pará (TJPA) conheceu o feito e negou provimento ao recurso penal em sentido estrito, ingressado pelo médico Carlos Tiago da Silva Serra, contra decisão proferida pelo Juízo da Vara Única da Comarca de Chaves, que entendeu a conduta ofertada pela denúncia ministerial ao determinar sua sujeição ao Tribunal do Júri para julgamento.


De acordo com a denúncia ministerial, a criança foi atacada por um escorpião, em Chaves, em 28 de março de 2015, ocasião em que foi levado até o posto médico local por seu pai, chegando à unidade de saúde na madrugada do dia 29 de março. Ainda segundo a peça ministerial, o recorrente era o médico de sobreaviso responsável pelos eventuais atendimentos de emergência e, ao ser informado por telefone do estado da criança, “afirmou que não se tratava de um caso médico de urgência ou emergência”, mandando o retorno da criança no dia seguinte.


Conforme os autos, a criança foi atendida por volta das 11h do dia 29 de março pelo recorrente, que determinou a aplicação de um soro antiescorpiônico. Segundo a denúncia, o menino teve uma piora súbita de seu quadro, quando o recorrente entendeu pela necessidade de transferência para Belém. Ainda de acordo com a denúncia ministerial, o médico evadiu-se do município de Chaves com destino à Macapá, enquanto a criança e o pai aguardavam transporte aéreo, deixando sem assistência médica imediata. A criança faleceu após a chegada do transporte médico.

26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo