• O Antagônico

A Corregedoria do TJ, A Juíza e a Sindicância. A 15ª Vara e o Sumiço do Processo



A Corregedora Geral do TJE do Pará, desembargadora Rosileide Cunha, instaurou Sindicância Administrativa em face da Magistrada Juliana Fernandes Neves, com fulcro no art. 8º da Resolução nº 135/2011 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) c/c art. 199 da Lei Estadual nº 5.810/94 (Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos Civis da Administração Direta, das Autarquias e das Fundações Públicas do Estado do Pará), e art. 40, X do Regimento Interno desta Corte de Justiça. A Comissão Sindicante será presidida pela magistrada Ana Angélica Abdulmassih Olegário, Juíza Auxiliar da Corregedoria.


Em outro caso, A Corregedora instaurou Sindicância Administrativa para apuração do desaparecimento dos autos de Desapropriação n° 09/1985, que tramitava na 15ª Vara Cível Privativa de Feitos da Fazenda Estadual, atual 2ª Vara de Fazenda da Capital, tendo como partes Estado do Pará e a empresa I. N. Crespin Máquinas e Motores Ltda.

198 visualizações0 comentário