• O Antagônico

A Covid. A Pró-saúde. Os Aditivos de R$ 36 Milhões e a Farra com Verba Pública

Atualizado: Jul 1



A Pandemia continua a encher os bolsos de alguns, em detrimento da saúde de milhões de paraenses. A SESPA aditou, pela bagatela de R$ 4.279.992,00 (quatro milhões, duzentos e setenta e nove mil, novecentos e noventa e dois mil reais), o contrato com a Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar Pró- Saúde, para manutenção de 50 leitos para tratamentos de pacientes acometidos pela Covid 19 no Hospital Regional de Altamira.


Já em Marabá, outro aditivo, no valor de R$ 4.819.994,40 (quatro milhões oitocentos e dezenove mil novecentos e noventa e quatro reais e quarenta centavos) foi firmado no contrato com a mesma Pró- Saúde, para manutenção de 40 Leitos, pelo prazo de 60 dias, no Hospital Regional Público do sudeste do Pará.


No Hospital de Campanha de Belém, que passou a funcionar com até 160 leitos UTI e 160 leitos Clínicos, vai repassar para a Pró-Saúde a “módica” quantia de R$ 26.526.336,00. ( Vinte e seis milhões , quinhentos e vinte e seis mil, trezentos e trinta e seis reais) pela manutenção dos leitos, no período de seis meses. E isso estando o governo a informar, todos os dias, a queda no número de casos da doença. Como ninguém fiscaliza, o dinheiro segue circulando aos milhões.

253 visualizações0 comentário