• O Antagônico

A Damares. A Alepa. A Candidatura e o Título de Cidadã do Pará



Em entrevista concedida antes de colocar novamente os pés no Pará, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, declarou que não será candidata a nenhum cargo eletivo em 2022, ao contrário do que vem divulgando o jornal da família do governador Helder Barbalho. Ontem, em sessão plenária, a Assembleia Legislativa concedeu a ela o título honorífico de “Cidadã do Pará” por 21 votos a favor, quatro contra e uma abstenção.


O deputado Raimundo Santos (Patriota), autor do projeto de Decreto Legislativo 4/2020 para a indicação, justificou a escolha afirmando que a ministra já ajudava o estado do Pará desde o final da década de 1990, quando atuava na área orçamentária do Congresso Nacional. Nessa época, segundo o parlamentar, Damares Alves começou a idealizar o projeto que se tornaria o Programa “Abrace o Marajó.”


O curioso desse episódio, é que os grupos políticos que se dizem de esquerda, tiveram que engolir, caladinhos, a indicação dos deputados paraenses. Alguns, como Marinor Brito, até que ensaiaram um protesto, mas só pra “inglês ver”. Afinal, pra esquerda de hoje, incluindo Marinor, Fernando Carneiro e Edmilson Rodrigues, o nome “Barbalho” é sinônimo de honestidade. Quem te viu e quem te vê !!!

281 visualizações0 comentário