• O Antagônico

A Festa e a Chacina no Motel Sagitário. As 3 Mortes e a Estrada da Francesa


Adriano Rangel Lima da Silva, condenado a 74 anos de prisão por participação em um triplo homicídio, na chamada “Chacina do Motel”, teve habeas corpus negado pela Seção de Direito Penal do TJE do Pará. O crime foi cometido em agosto de 2013. Deivid Marques Domicil, Luan William Domingues dos Santos e Roberto César Silva e Silva, foram mortos quando da reunião de um grupo criminoso em uma suíte do motel Sagitário, na Rodovia Mário Covas, em Ananindeua, onde costumavam planejar e delimitar ações criminosas voltadas para o tráfico de drogas, homicídios e outros crimes.


As vítimas foram atraídas para o motel sob o pretexto de participarem de mais uma das reuniões do bando. A festa começou na tarde do dia 09 de agosto de 2013, com participação de 13 homens e 15 mulheres, regada a sexo e drogas. A motivação do crime seria a intenção de Roberto César de se tornar patrão na venda de drogas.


Após um desentendimento entre os integrantes do grupo, as vítimas foram torturadas e colocadas no próprio carro em que chegaram ao local, e levadas para o município de Benevides. Foram assassinadas com diversos disparos de arma de fogo e seus corpos abandonados no interior do veículo, na Estrada da Francesa, em Benevides. Os corpos de Roberto e Luan estavam no porta-malas, e de Deivid, no banco traseiro do veículo.

425 visualizações0 comentário