• O Antagônico

A Fundação Cultural do Pará. O Marcho Monteiro, O Alberto Moreno e o Show Virtual de R$ 150 Mil



Muitos cantores paraenses ficaram de fora da farra que a Fundação Cultura está fazendo às custas do erário estadual. Mais de R$ 12 Milhões já foram pagos para realização de shows virtuais. E a farra continua. No Diário Oficial desta segunda-feira, 24, a Fundação publicou Portaria do projeto virtual, “Semeando Ritmos, Colhendo Cultura”, ocorrido no dia 22 de maio, com a apresentação dos cantores Willy Lima, Alberto Moreno, Chucky, Ewerton MC, Karol Diva, Thiago Costa, Jotapê, Mharco Monteiro, Linda Nil, Bandas Acena, Quero Mais, Zona Rural, Play 7, Companhia Folclórica Mistura Regional e Grupo Manifestações Parafolclóricas Paranaim. Pelo evento virtual, a Fundação pagará a empresa Talentos da Amazônia o valor de R$ 150 mil reais.

226 visualizações0 comentário