• O Antagônico

A Intervenção no Conselho de Farmácia do Pará. O Gaeco, O Governador, a PF e o Alcool em Gel


A diretoria do Conselho Federal de Farmácia determinou, na sexta-feira, 05, a intervenção cautelar junto ao Conselho Regional de Farmácia do estado do Pará (CRF/PA). A decisão foi unânime e foi tomada depois da solicitação de providências enviada pelo Ministério Público do estado do Pará (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado - GAECO), ante a possibilidade de envolver prejuízos a bens, interesses e serviços do Conselho Regional de Farmácia do estado do Pará (CRF/PA).

A intervenção é resultante da investigação que envolve o ex-diretor do Conselho Regional de Farmácia, Daniel Jackson Pinheiro Costa ( Foto no Destaque), preso pelo Gaeco acusado de fraudes em negociatas envolvendo empresas e o Governo do Pará, o chamado “Escândalo do Alcool em Gel”. A Intervenção no CRF acende o alerta máximo na alta cúpula do governo do Pará, cujo mandatário, Helder Barbalho, é um dos principais investigados pela PF em fraudes e desvios de verba que deveria ser destinada ao combate a Covid 19. Na última sexta-feira, 05, a PF pediu à Justiça o indiciamento de Barbalho.

Um relatório preliminar da Comissão de Sindicância instaurada pelo Conselho Federal, relatou diversas dificuldades de acesso a documentos e apurou indícios de irregularidades no âmbito da autarquia paraense, ensejando em risco de grave prejuízo e dano irreversível ao erário face à possibilidade de continuidade da ocorrência de atos de caráter ilícito.

Na mesma Portaria, publicada nesta segunda-feira, 08, o CFF nomeou para compor a Diretoria Interventora Provisória do Conselho Regional de Farmácia do Estado do Pará, com mandato de até 90 dias, os farmacêuticos e Conselheiros Federais: Romeu Cordeiro Barbosa Neto (Acre) - Presidente, Mônica Meira Leite Rodrigues (Alagoas) - Vice Presidente, e Jardel Teixeira de Moura(Rondônia) - Secretário-Geral/Tesoureiro. A comissão sindicante continuará a promover a apuração das irregularidades apontadas, nomeando-se, para o seu auxílio, o assessor jurídico do CFF, Fillipe Guimarães de Araújo.


305 visualizações0 comentário