• O Antagônico

A Jannice Amóras. O Antagônico. A Nota de Esclarecimento



Em atenção à matéria publicada na terça-feira,15, sob o título “O TJ Paraense. A Corregedora. A Juíza Mineira. A Jannice Amóras e a Apropriação Indébita”, a cartorária Jannice Amóras enviou nota de esclarecimento, cujo teor publicamos abaixo, na íntegra:



Prezado Senhor Evandro Corrêa,

Em relação ao caso mencionado em seu artigo, trata-se de um processo que foi arquivado exatamente por falta de provas contra mim, corroborando decisão que eu obtive em Mandado de Segurança impetrado por mim junto ao Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJ-MG), em face de decisão proferida pela juíza mencionada.

Reitero que o arquivamento se deu por criteriosa análise de autoridade competente e que acredito que não caiba aqui qualquer julgamento acerca de alguém ter gostado ou não da decisão. Cabe a mim apenas reafirmar que muitos juízes, como é o caso da magistrada que arquivou o processo, trabalham com a verdade, e é com essa verdade que pretendo seguir à frente do meu trabalho.

Jannice Amóras

387 visualizações0 comentário