• O Antagônico

A Máfia das OSs. A Ponte. A A. Gaspar. O Nicolas. A PF. O Acordo e a Delação

Atualizado: 8 de mai.



O Antagônico publica hoje, com absoluta exclusividade, a informação de que Nicolas André Tsontakis de Morais, apontado como operador da chamada “Máfia das OSs”, que desviou mais de um bilhão da saúde do Pará, concordou em fazer delação premiada. Uma fonte fidedigna procurou nossa reportagem, na noite desta quinta-feira, 05, para confirmar que Nicolas resolveu romper o silêncio, estando cansado de ser usado como “boi de piranha”.

“Ele irá contar tudo que sabe à justiça, bem como todos os ilícitos por ele praticados em benefício da organização criminosa.”

Revelou a fonte frisando que há exatos 11 dias atrás, ou seja, dia 26 de abril, uma equipe da Polícia Federal, chefiada por um delegado, foi até a fazenda onde Nicolas cumpre prisão domiciliar, na zona rural do município de Peixe-boi. Lá, o operador do esquema no Pará leu todas as condições da delação, que inclui perdão a Nicolas e assinou o documento se comprometendo a revelar tudo, em minucias, sobre a atuação da quadrilha que saqueou os cofres públicos do governo do Pará durante o período da pandemia. Agora, Nicolas aguarda apenas o deferimento das condições do acordo, a ser chancelado pelo Superior Tribunal de Justiça, STJ.


Os termos do acordo, bem como as novas informações bombásticas fornecidas por Nicolas estão sob segredo de justiça. No entanto, a fonte revelou a O Antagônico que Nicolas está preocupado com a sua integridade física e se dizendo abandonado pelo governador do Pará, Helder Barbalho e pelo alto escalão do governo. Nicolas promete revelar, em detalhes, tudo que envolveu as contratações de todos os hospitais de campanha instalados no Estado, bem como os valores e os acertos detalhados de cada um.


No “Olho do Furacão” da delação está a Construtora A. Gaspar S/A, que atuou nas obras de recuperação da ponte do Moju, marco importante do início da prática sistêmica das fraudes perpetuadas pela Ocrim. Conforme apurou O Antagônico, no Portal da Transparência, a A. Gaspar recebeu mais de R$ 138 milhões de reais do governo do Pará nos anos de 2019 e 2020.


A fonte promete revelar a O Antagônico, nos próximos dias, mais detalhes sobre o acordo firmado por Nicolas com a PF. Dentre as informações barganhadas por Nicolas para obter o perdão da justiça estariam também fatos envolvendo não só a Sespa como também outras secretarias da gestão Helder Barbalho. Um deles diz respeito a contratos e acordos milionários dentro da Seduc, revelando um grande escândalo na compra de alimentos para confecção de cestas básicas.


Conforme revelou a fonte, Nicolas Tsontakis, que está preso há dois anos, segue recolhido em sua fazenda em Peixe Boi, monitorado e acompanhado de perto por agentes da Polícia Federal.

“Ele acha que foi abandonado por todos. Um boi de piranha esquecido e com seu patrimônio no fogo”.

Disse a fonte prometendo revelar mais detalhes em breve. Esta é a segunda vez que a reportagem de O Antagônico é procurada por pessoas próximas de Nicolas Tsontakis. A primeira se deu através do advogado Paulo Emilio Catta Preta, que entrou em contato conosco se apresentando como advogado do mesmo e se colocando à disposição para quaisquer esclarecimentos.


A notícia do acordo de Nicolas com a PF cai como uma bomba em todos os setores e segmentos da gestão Helder Barbalho e, por ironia do destino, no dia em que o Procurador Geral da República, Augusto Aras, desembarca em Belém, para participar da inauguração do novo prédio do Ministério Público Federal. Estranhamente, em um retrocesso absurdo e na contramão da história, Aras proibiu o acesso da imprensa escrita ao local do evento. É de lascar !! Aguardemos os próximos capítulos!!

6.481 visualizações1 comentário