• O Antagônico

A OAB de Redenção. A Queixa no CNJ. Os Óbices da Justiça e o Rancking de Arrecadação Judicial




A subseção da OAB em Redenção torceu o nariz para a manifestação da corregedora do TJE do Pará, desembargadora Rosileide Cunha, de arquivar um Pedido de Providências da Ordem, que alegava que a 2ª Vara Cível da Comarca de Redenção tem proferido inúmeros despachos que contrariam a lei e a jurisprudência, criando óbices de acesso à justiça, e ainda morosidade na tramitação dos feitos.


A OAB se insurgiu, no Pedido, contra o suposto ranking de arrecadação judicial, criado pelo TJPA por meio de Portaria Conjunta.

“Em relação aos fatos apurados, temos que não subsistem indícios de infração disciplinar por parte do Juízo Requerido, tendo em vista não se identificar o descumprimento de disposição legal pela Magistrada envolvida, sendo apresentados nos autos relatórios de produtividade, informações a respeito dos afastamentos da Magistrada, bem como colacionados julgados que amparam os atos praticados pela Juíza Requerida, demonstrando efetivamente o resultado positivo na atuação da mesma na Unidade Judiciária, apesar das dificuldades relativas ao número reduzido de servidores e grande demanda de processos”.

Ponderou Rosileide Cunha. Então tá !!!

124 visualizações0 comentário