• O Antagônico

A Prefeita de Ulianópolis, O Hospital São Francisco, A Polymedh e os Empenhos de 12 Milhões



Em menos de R$ 5 meses de gestão, a prefeita de Ulianópolis conseguiu fazer o improvável, comprometer o orçamento da saúde pública, algo nunca ocorrido nos 29 anos da história da cidade. Não é a toa, por assim dizer, que o Ministério Público está na cola da gestora. Em Ulianópolis, todos sabem, do verdureiro ao fazendeiro, do gari ao empresário, que Kelly Destro gastou uma verdadeira fábula, em 8 anos de campanha, até sentar na cadeira de prefeita. Agora, é hora de pagar as faturas. E são muitas.


Com efeito, as secretarias da máquina pública foram praticamente fatiadas e entregues nas mãos dos apoiadores e investidores da campanha. Em números reais, estima-se que Destro gastou, até atingir seu objetivo, mais de R$ 15 milhões de reais. Agora é a hora e a vez dos financiadores.


No tocante à saúde, onde a prefeita está literalmente, “metendo a mão”, já existem, acreditem os leitores, R$ 12. 372, 047,15 (doze milhões, trezentos e setenta e dois mil, quarenta e sete reais e quinze centavos) empenhados até o fim do ano. Destes, já foram pagos, ou seja, já saíram dos cofres municipais, inacreditáveis R$ 2.795.976, 20. (dois milhões, setecentos e noventa e cinco mil, novecentos e setenta e seis reais e vinte centavos.).


Desta cifra, a maior fatia, R$ 2 milhões de reais, foram parar nas contas do Hospital São Francisco. Outros R$ 717 mil foram pagos a empresa Profissional Med ltda, cujo processo de contratação é alvo de investigação do MP. Outros R$ 80 mil reais foram pagos as empresas Polymedh Eireli, Distribuidora Vida e Modelo Produtos Médicos. Mais o que assusta é o que Kelly Destro ainda vai pagar até o fim do ano aos seus “parceiros”: quase R$ 10 Milhões de reais. Desses, R$ 5 milhões irão para o Hospital São Francisco, quase R$ 2 milhões para a Poymedh, R$ 717 mil para a Profissional Med, R$ 676 mil para a Medical Medicamentos, R$ 441 mil para a Pró-Remédios Distribuidora, R$ 380 mil para a D.L. Hospitalar, R$ 223 mil para a Distribuidora Vida, R$ 40 mil para a Casmed, R$ 72 mil para a Medplus e R$ 10 mil para a Modelo Produtos Médicos.


Trocando em miúdos, a Saúde de Ulianópolis, se ninguém conseguir frear a sangria financeira protagonizada por Kelly Destro, estará, num futuro muito breve, literalmente, na UTI. Não precisa ser nenhum matemático, ou ter grande domínio dos números para entender que essa conta não vai fechar e a bomba, certamente vai estourar. É só uma questão de tempo.

322 visualizações0 comentário