• O Antagônico

A Promotora. O Jatene. O Zenaldo. Os Respiradores. A Gestão Barbalho. As Ações e a Seletividade

Atualizado: 9 de mar.



Dois pesos e duas medidas. Os promotores de justiça Alexandre Tourinho e Adriana Passos Ferreira assinaram esta semana uma Ação de Improbidade Administrativa contra o ex-governador Simão Jatene e o ex-prefeito de Belém Zenaldo Coutinho. Em um passado muito recente, a mesma promotora moveu céus e terra para incriminar o ex-secretário de saúde de Belém, Sérgio Amorim, cunhado do ex-procurador geral do MP, Gilberto Valente.


Nesta cruzada da promotora um detalhe chama a atenção: o preço dos respiradores vendidos por uma empresa de Belém. A representante do parquet insistiu na tese de superfaturamento quando a empresa vendeu respiradores para a prefeitura de Belém, na gestão de Zenaldo, ao preço de R$ 65 mil reais. No entanto, a promotora não viu superfaturamento quando a mesma empresa vendeu, no mesmo período, para a gestão Helder Barbalho, o mesmo modelo de respiradores, ao preço de R$ 90 mil reais, ou seja R$ 30 mil reais a mais, por cada unidade.


Some-se a isso o fato de que, no período agudo da pandemia, Helder Barbalho comprou 400 respiradores inservíveis, pagando por cada um R$ 128 mil reais. É o tal negócio. Para o rei os afagos. Para os inimigos do rei, os rigores e meandros da lei.

1.220 visualizações0 comentário