• O Antagônico

A SEAP. A Unidade Materno Infantil. As Quentinhas e a Licitação de R$ 116 Milhões



Bola no pé e goleiro amarrado !! Se nada acontecer no Pará, até o fim da gestão Helder Barbalho, não restará pedra sob pedra. Com licitações superfaturadas a preços estratosféricos, e fiscalização precária, ou simplesmente inexistente, o prejuízo aos cofres públicos, levado a cabo dia após dia, pode levar o Estado à falência. Vejam só. A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária, que tem a frente o todo poderoso Jarbas Vasconcelos, acaba de chancelar uma licitação nababesca, com valor estimado global de, pasmem caros leitores, R$ 116.066.769,72 (cento e dezesseis milhões e sessenta e seis mil setecentos e sessenta e nove reais e setenta e dois centavos) para contratação de empresas especializadas na prestação de serviços contínuos de quatro refeições diárias (desjejum, almoço, jantar e lanche noturno) e refeições destinadas a população da UMI (Unidade Materno-Infantil), mediante a operacionalização de fornecimento, preparo, distribuição e transporte para as unidades penitenciárias e delegacias de Polícia Civil sob responsabilidade da SEAP.


As primeiras empresas contratadas já aparecem no Diário Oficial. Tratam-se da Express Alimentos- Cozinha Industrial, com sede em Ananindeua; que vai abocanhar R$ 20.534.220,00 (vinte milhões quinhentos e trinta e quatro mil e duzentos e vinte reais); A Prospera Service Ltda, com sede em Belém, que irá receber 10.486.306,80 (dez milhões, quatrocentos e oitenta e seis mil, trezentos e seis reais e oitenta centavos) e Aparecida Regina Cassarotti Eirelli, premiada com R$ 21.810.113,28 (vinte e um milhões, oitocentos e dez mil, cento e treze reais e vinte e oito centavos).



479 visualizações0 comentário