• O Antagônico

A Universal. O Republicanos. A Visita do Bispo. O Vavá. O Fábio Freitas e o Impasse

Atualizado: 9 de jan.



Desembarca nesta sexta-feira, 07, em Belém, o bispo da Igreja Universal, Honorilton Gonçalves, homem da cozinha de Edir Macedo. Ele vem para ter uma conversa de pé de ouvido com Randal Brito Júnior, bispo regional que comanda a Universal em solo paraense. A visita é política e visa tratar dos rumos do Republicanos, partido controlado pela Universal.


Em 2018, a igreja elegeu seu primeiro deputado federal paraense: o pastor Vavá Martins, que teve 158.117 votos. O que se comenta é que o bispo Honorilton vem ao Pará na tentativa de botar ordem no Republicanos no Estado. Hoje atrelado a gestão Helder Barbalho, o diretório regional, apesar de ter o peso da Universal e da TV Record, um deputado federal, dois estaduais e quatro vereadores na capital não recebeu muita atenção, sendo que Helder colocou a turma do Republicanos na Emater, sem muito resultado prático.


O deputado estadual e presidente do Republicanos no Pará, Fábio Freitas, faz de conta que não sabe e não vê nada. Também pudera!! Ele sabe que está com a reeleição garantida. Nas últimas eleições ele entrou com 63.768 votos dos fiéis. Para o pleito deste ano ele espera obter, só com a força da Universal, algo em torno de 100 mil votos.


É voz corrente nos bastidores que a Universal e o Republicanos não tem nomes de peso no Pará. Talvez por isso seus membros, obreiros e pastores não sejam indicados pela igreja para assumirem cargos de destaque na Alepa, Câmara Federal e Municipal. Como exemplo temos o bispo Arlindo Silva, que por conta de sua inabilidade política, foi retirado por Helder Barbalho da Secretaria de Esporte e Lazer – Seel. Como prêmio de consolação foi guindado para a Secretaria de Segurança de Ananindeua, por “generosidade” do prefeito Daniel Santos.


Já o vereador Damião Vinicius, o “Vinicius”, goleiro do Remo, que é do Republicanos, exonerou de seu gabinete toda a galera da igreja, sendo hoje considerado um rebelado da Universal. Pelo visto, não foi a toa que Edir Macedo enviou ao Pará um de seus homens de confiança. A parada é dura e de difícil resolução !!

1.157 visualizações0 comentário