• O Antagônico

Canaã dos Carajás. Os Procuradores do MP. A Empresa. O Contrato de R$ 39 Milhões



Como dizia a frase do celebre Rui Barbosa: “Justiça tardia nada mais é do que injustiça institucionalizada”. Parece brincadeira mais é a mais pura verdade. O Conselho Superior do Ministério Público, à unanimidade, mandou para o fundo do arquivo, o procedimento oriundo da Promotoria de Justiça que apurava irregularidades no Processo Licitatório n.º 793/2018/PMCC, modalidade Concorrência n.º 004/2018-CPL, cujo objeto é a contratação de empresa especializada na execução de serviços de coleta, transporte e destinação final de resíduos sólidos e limpeza urbana no Município de Canaã dos Carajás, com valor estimado de R$ 39.680.734,80 (Trinta e nove milhões, seiscentos e oitenta mil, setecentos e trinta e quatro reais e oitenta centavos.


Votaram pelo sepultamento da investigação os procuradores Cesar Bechara Nader Mattar Junior, Presidente do Conselho Superior; Manoel Santino Nascimento Junior, Corregedor-Geral do Ministério Público e os Conselheiros: Waldir Macieira da Costa Filho, Marcos Antônio Ferreira das Neves, Maria do Socorro Martins Carvalho Mendo, Rosa Maria Rodrigues Carvalho e Francisco Barbosa de Oliveira (relator).

271 visualizações0 comentário