• O Antagônico

Helder Barbalho, As 1.600 Bombas de Infusão, O MP e o Novo Pedido de Afastamento



O Ministério Público do Estado do Pará, por intermédio do Procurador-Geral de Justiça, ajuizou Ação Civil Pública de Improbidade Administrativa, com pedido de indenização por danos morais, coletivos e medidas cautelares de afastamento do cargo público, indisponibilidade de bens e quebra de sigilo bancário e fiscal do governador Helder Barbalho e de mais 10 (dez) pessoas, por irregularidades no Contrato nº. 2020/257432, instaurado para a aquisição de 1.600 bombas de infusão, no valor de R$ 8.400.000,00 (Oito Milhões e Quatrocentos Mil Reais).


Segundo apurou o Ministério Público a aquisição teve influência direta da cúpula do Poder Executivo Estadual, sendo acertado previamente a contratação emitindo nota fiscal antes do início do referido processo, dispensando a apresentação de documentos necessários à habilitação da empresa contratada e antecipando o pagamento sem as devidas cautelas.


Na ACP, em caráter liminar, o MPE pede o Afastamento de Helder Barbalho do cargo de governador do Estado do Pará, quebra do sigilo fiscal e bancário, além da decretação da indisponibilidade dos bens do Chefe do Poder Executivo e dos demais requeridos que são: Parsifal Pontes, Alberto Beltrame, Peter Cassol, Cíntia Teixeira, Ana Lúcia Alves, Leonardo Nascimento, André Felipe Oliveira, Felipe Nabuco dos Santos, Márcia Veloso e da empresa SKN do Brasil Importação e Exportação de Eletroeletrônicos Ltda.


O Antagônico publicará, ainda nesta data, um detalhamento de toda a Ação Civil Pública.




821 visualizações0 comentário