• O Antagônico

Helder Barbalho. Bolsonaro. A Vitória de Elcione. O Zequinha e o Alerta

Atualizado: 7 de mai.



Mesmo parecendo chororô de derrotado, o ministro Edson Fachin não deixou barato o voto divergente ontem, de Alexandre de Moraes, acompanhado por outros 4 ministros do TSE, deixando em 5 a 2 a votação que livrou a deputada federal Elcione Barbalho da cassação de seu mandato.

“Venceu o argumento, não o direito”.

Pontou Fachin. Verdade seja dita, a vitória acachapante de Elcione, mandando às favas as opiniões de Fachin e Barroso, dois respeitáveis ministros da corte, revela que a família Barbalho, disso ninguém nunca duvidou, tem muita força e prestígio no meio das togas da capital federal.


O resultado do julgamento, respeitando as opiniões em contrário, fortaleceu, e muito, a candidatura de Helder rumo a reeleição. Isso porque, ao que parece, Jair Bolsonaro não moveu uma unha sequer para que o resultado fosse diferente, o que beneficiaria Julia Marinho, esposa de Zequinha Marinho, candidato que o presidente diz que apoiará nas eleições de outubro para o governo do Pará.


Não é nenhum exagero afirmar que existe cheiro de “acordo mudo” no ar, entre Helder e Bolsonaro, para que nenhum fale do outro. Isso tem se verificado nas últimas visitas do presidente ao Pará, a exemplo de Paragominas, onde Bolsonaro falou muito e não disse nada. Se a lenda for verdadeira Zequinha Marinho que se cuide, uma vez que, pelo visto, tanto Bolsonaro quanto Helder, só estão preocupados com o próprio umbigo, sendo que ambos, por dedução óbvia, não medirão esforços para atingir um objetivo comum: a reeleição.

1.298 visualizações0 comentário