• O Antagônico

Itaituba. A Juíza. O Advogado. O Embate. A Queixa. A Corregedoria e o Arquivo



Se alguém avistar abraçados uma juíza e um advogado de Itaituba, pode apartar que é briga !! A Corregedora Geral do TJE do Pará, desembargadora Rosileide Cunha, mandou para o arquivo um Pedido de Providências formulado pelo advogado Lucas Sampaio Gonçalves de Souza contra a juíza Natasha Veloso de Paula Amaral de Almeida, da 2ª Vara Cível e Empresarial da Comarca de Itaituba.


Na representação, o causídico manifesta inconformismo com a dificuldade de contato para fins de despachar processos, contudo, sem identificar qualquer número ou apontar nome de pessoa responsável. Chamada às falas, a magistrada declarou que desconhece qualquer tentativa frustrada de contato e salientou que está atendendo presencialmente no gabinete, durante o horário de expediente e também de forma telepresencial por meio das plataformas disponibilizadas para tal fim.

“Se não há, porém, qualquer argumentação lógica e consistente, acompanhada de um princípio de prova que dê um mínimo de plausibilidade à acusação, não se justifica a adoção de qualquer pedido de providências pelo Conselho Nacional de Justiça, sob pena de estimular-se o denuncismo ou a imputação leviana. 3. Recurso desprovido.”

Frisou a corregedora no despacho.

533 visualizações0 comentário