• O Antagônico

Itaituba. O Mara. O Sobral Santos II e a Tragédia Familiar

Atualizado: Out 22



O livro SOBRAL SANTOS II E NOVO AMAPÁ – 40 anos das tragédias fluviais que abalaram o Brasil”, será lançado na noite desta quinta-feira,19, em Itaituba, no auditório do hotel Acácia, a partir das 19 horas. O autor do livro, o Jornalista Evandro Corrêa, que atualmente reside em Belém mais é natural da cidade pepita, diz que a obra faz muitas referências a Itaituba, com destaque para a história do empresário Manoel Martins, o “Mara”, que perdeu a esposa e dois filhos no naufrágio do navio Sobral Santos II, que foi a pique no porto de Óbidos, na madrugada de 19 de setembro de 1981. Além dos familiares de “Mara”, muitas pessoas de Itaituba viajavam no barco naquele fatídico dia.


A história de “Mara” é narrada no livro por Nazaré dos Santos, servidora pública, 65 anos, recém-chegada na cidade de Itaituba quando o Sobral Santos II naufragou. Na tragédia ela perdeu cinco parentes: a tia, Helena Machado Baia, neta desta, Kilze Machado Baia, de 3 anos, a prima Maria do Socorro Machado de Moura, e as crianças Marcela Machado de Moura, de 4 anos, e Marcio Machado de Moura, de apenas 1 ano, ambos filhos de Maria do Socorro. Todos morreram presos dentro de um dos camarotes. Nazaré lembra os detalhes daquela tragédia familiar. Ela morava em Manaus e trabalhava na TV Amazonas, como coordenadora operacional da emissora. Em julho de 1981, dois meses antes do acidente, ela resolveu viajar até Itaituba, a convite do então vereador Chico Caçamba, que foi a Manaus comprar equipamentos para montar uma estação de televisão, hoje TV Tapajoara. Caçamba era cunhado e sócio do empresário Silvio Macedo, dono da empresa Tapajós Máquinas, e que no ano seguinte se tornaria prefeito de Itaituba. Nazaré lembra que foi convidada para dirigir o canal de televisão de Caçamba e Macedo, que também tinham como sócios o prefeito de Itaituba, Altamiro Viana, e o empresário Samuca, dono de uma rede de supermercados.


Nas páginas do livro, Nazaré lembra que o empresário José Carlos Peralta, disponibilizou uma aeronave para que a mesma se deslocasse até Óbidos. O livro, que conta com depoimentos de sobreviventes, autoridades e familiares das vítimas, além de fotos da época, também relata desastres mais recentes ocorridos na região oeste do Pará, como o Ana Karolinne III, que naufragou no ano passado matando mais de 40 pessoas e o Rebocador da Bertolini, que resultou na morte de 9 pessoas. A obra também traz em suas páginas os naufrágios dos barcos Correio do Arari, Ana Maria e Correio do Arari, que ficaram marcados na navegação regional como grandes sinistros fluviais, resultando em dezenas de mortos.  O livro “SOBRAL SANTOS II E NOVO AMAPÁ – 40 anos das tragédias fluviais que abalaram o Brasil”, que traz o selo da Marques Editora, foi lançado oficialmente em Belém, na última quinta-feira, 14, na livraria Saraiva, registrando grande presença de público.


Além de Santarém, o livro será lançado em Itaituba, na noite de quinta-feira, 21, a partir das 19 horas, no auditório do hotel Acácia. Compra e reserva de exemplares podem ser feitos pelos números 091 – 9 8126 – 2993 ou 9 8284 – 3175.

144 visualizações0 comentário