• O Antagônico

Jader Barbalho, Renan Calheiros, A PF, A Transpetro e o Fachin

Atualizado: Mai 7


Um cadáver insepulto ronda os caciques nacionais do MDB. O relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin, concedeu mais 60 dias de prorrogação de prazo para que a Polícia Federal conclua as investigações que têm como alvo os senadores Jader Fontenelle Barbalho e Renan Calheiros, referentes ao Inquérito 4833, protocolado no STF em 14 de maio de 2020.


Jader e Calheiros têm muitas coisas em comum. Ambos, além de uma folha corrida que dispensa apresentações, são pais de governadores enrolados com a justiça e a PF. Estamos falando de Helder Barbalho, governador do Pará e Renan Calheiros Filho, governador de Alagoas.


As investigações têm relação com suspeitas de fraudes na Transpetro S/A, subsidiária da Petrobras que atua no transporte e logística de combustível no Brasil e apuram indícios de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em contratações de empreiteiras pela empresa. Os contratos teriam sido firmados entre a Transpetro e outras nova empresas - Galvão Engenharia, o consórcio Estaleiro Atlântico Sul, Queiroz Galvão, Essencis, UTC Engenharia, GDK Engenharia, MPE Engenharia, SKANSA Engenharia e Baruense Tecnologia e Teekay Norway.

301 visualizações1 comentário