• O Antagônico

Jarbas Vasconcelos. O Antagônico. Os Processos e os Pedidos de Busca e Apreensão



É inconcebível que em pleno século XXI ainda existam pessoas, e pior, revestidas em cargos de autoridade, que insistem em atentar contra a liberdade de expressão e livre manifestação do pensamento, prerrogativas conquistadas a duras penas pela sociedade. Vejam só !! O secretário de administração penitenciária, Jarbas Vasconcelos, ingressou na justiça com duas Queixas Crime contra O Antagônico, com pedido de busca e apreensão de computadores e celulares na residência do jornalista Evandro Corrêa, editor deste site.


Em síntese, Vasconcelos sustenta que O Antagônico publicou “matérias eivada de falácia e que nitidamente induzem aos leitores a concluírem que a gestão do querelante frente a Secretaria de Estado e Administração Penitenciária do Estado do Pará está tomada de atos ímprobos e que maculam claramente sua imagem profissional e pessoal perante a sociedade.”


Simples assim!! Vale lembrar que o advogado Jarbas Vasconcelos, que hoje pleiteia uma vaga como desembargador do TJE, já foi presidente da OAB do Pará, entidade que historicamente defende os direitos da coletividade e da sociedade. Oportuno lembrar também que as ações protocoladas contra O Antagônico tem a digital de Sheila Faro, que, pasmem, já foi presidente do Sindicato dos Jornalistas do Pará, Sinjor – Pa e que hoje é a adjunta de Jarbas Vasconcelos na Seap, assinando documentos na ausência do mesmo.


Felizmente, os magistrados que receberam as petições de Jarbas optaram por cumprir a lei, dando o devido direito ao contraditório. Diga-se de passagem que Jarbas Vasconcelos, assim como qualquer cidadão, tem o direito de reclamar seus direitos quando se sentir ofendido. Mas é preciso, sob risco de ameaça a liberdade de expressão, respeitar as regras do jogo.


O Antagônico condena, de forma veemente, a odienta prática de fake news, sempre publicando todos os pedidos de resposta a ele encaminhado. Por assim dizer, é inadmissível, reprovável e totalmente descabido a tentativa de intimidar e calar a imprensa.


Ressalte-se que o pedido de busca e apreensão de Jarbas se mostra temerário, uma vez que visa, não reparar uma hipotética ofensa, e sim reprimir e afrontar o trabalho da imprensa, métodos próprios e comuns dos regimes ditatoriais. O Antagônico, que fique bem claro, não tem nada a esconder da justiça ou de quem quer que seja !! Jarbas Vasconcelos, com suas atitudes claramente intimidatórias, escreve um triste e vergonhoso capítulo contra a constituição e os direitos individuais.

776 visualizações0 comentário