• O Antagônico

Kós Miranda e o Dinheiro do TJ. A Corregedora e o Desabafo


Ainda rende muito os estragos causados pelo ex-oficial interino do Cartório do 2º Ofício de Registro de Imóveis de Belém, Diego Kós Miranda. O TJE do Pará continua tentando reaver milhões de reais recebidos pelo ex-cartorário e não repassados ao Poder Judiciário. Agora mais um capítulo: Em resposta às alegações de Kós Miranda, enviadas a presidência do Tribunal, com insinuações a conduta da Secretaria de Planejamento, Coordenação e Finanças do TJPA - SEPLAN, a Corregedora das Comarcas da Região Metropolitana de Belém, Maria de Nazaré Saavedra, em expediente publicado na edição desta sexta-feira, 19, do Diário da Justiça, faz um verdadeiro desabafo sobre o “balaio de gatos” que se tornou a passagem de Kós Miranda pelo Cartório. “No caso do período em que o requerente esteve à frente do 2º RI, tanto era necessária a atuação mais ativa como é de conhecimento dessa Presidência que o requerente acabou por deixar de prestar contas de valores significativos. Como consequência, o oficial perdeu a interinidade delegada, além de ter sido determinada a necessária realização de auditoria por parte da equipe de Arrecadação Extrajudicial do TJPA. Asseverou Saavedra frisando que, ao levantar suspeitas sobre a Seplan, Kós Miranda, tentou frear a fiscalização no Cartório. Essa série, que sem exageros poderia se chamar “O Cartorário que Lesou a Justiça” ainda promete muitas temporadas !!

293 visualizações0 comentário