• O Antagônico

Marabá. A Polícia Federal. O Escândalo dos Plantões. Os Municípios e os 17 Servidores Investigados

Atualizado: Nov 6



A gestão do prefeito de Marabá, Tião Miranda, não escapou de denúncias de malversação de verba pública que deveria ser empregada no combate a pandemia. Vejam só!! O delegado da Polícia Federal, Ezequias Martins da Silva, considerando requisição do Ministério Público Federal, relativa à Notícia de Fato nº. 1.23.001.000109/2021, instaurou Inquérito Policial para apurar ocorrência de uso indevido de verbas federais destinadas ao Departamento de Vigilância em Saúde da Prefeitura de Marabá, referentes às ações de combate à Pandemia de Covid-19, praticados, em tese, por agentes públicos.


Em síntese, consta na representação, que os servidores Flávio Cardoso Pinto, Fernando Gomes da Silva, Josiana Alencar da Silva, Luciene de Jesus Sousa, Sabrina Acyoly Monteiro da Silva, Ingrid Stefani Cutrim Pereira, Tays Frazão Reis e Cinthia Filgueira Maciel Mendes receberam valores correspondentes a plantões não realizados referentes a ações de combate à pandemia.


O relatório do delegado aponta que foi procedida a verificação da procedência das informações, inclusive in loco, que apontou para a presença de verossimilhança nas alegações denunciadas tanto ao MPF quanto a Polícia Federal. O delegado da PF mandou oficiar o Ministério Público Federal de Marabá comunicando sobre a instauração do inquérito policial. No ofício, Ezequias Silva informa que foi cumprida a diligência in loco, requisitada pelo MPF.


Dando continuidade às investigações, a Polícia Federal requisitou aos secretários de saúde de Marabá, a origem das verbas destinadas aos pagamentos das oito pessoas citadas na notícia crime e também dos seguintes profissionais Ednaldo Pereira Araújo, Cristian Meneses Ribeiro, Juda Araújo Ferreira Belarmino, Dayvson Wallyson M. Gonçalves, Weslen Henriques de Souza Oliveira, Arlem Martins Braga, Claudia Caroline Lima dos Reis, Juan Raisner Meira e Airton Fonteles, tudo para fins de delimitação quanto à competência para processo e julgamento das práticas criminosas, em tese, praticadas.


O delegado também requereu ao Secretário de Saúde de Marabá, para que apresente as fichas financeiras e os relatórios e extratos do relógio de ponto dos plantonistas de todos os setores do Departamento de Vigilância em Saúde do município de Marabá/PA (Hospital Municipal de Marabá - escalas da Tenda 1, Escala da Estabilização Covid e escala da UCE Covid; Hospital Regional de Marabá; Hospital de Campanha de Marabá (escala médica dos blocos e UTI); Hospital de Campanha de Marabá (escala da ambulância contratada pelo Governo do Estado do Pará para remoção de pacientes de cidades vizinhas ao Hospital de Campanha e vice versa; Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU Marabá; Secretaria Municipal de Saúde de Marabá (escala de atendimentos telefônicos Covid, serviço destinado a tirar dúvidas da população por meio de atendimentos telefônicos médicos), referente aos anos 2020 e 2021, a fim de identificar eventual pagamento por plantão não prestado.


A PF também mandou ofício à Unimed e também as prefeituras de Canaã dos Carajás, Bom Jesus do Tocantins, Palestina e São João do Araguaia, para que informem se os 17 servidores figuram nos seus quadros de empregados ou prestadores de serviço.

952 visualizações0 comentário