• O Antagônico

Marabá, Goiânia e o Preso. O Duplo Homicídio. Os Hackers e o Recambiamento



A Corregedoria do TJE do Pará enviou ofício ao Secretário de Administração Penitenciária, Jarbas Vasconcelos, solicitando a adoção das providências necessárias à concretização do recambiamento do preso Joaci Lima Moreira, atualmente custodiado no sistema prisional de Goiânia-GO, para o Centro de Recuperação Regional Agrícola Mariano Antunes - CRAMA, em Marabá.


Em ofício enviado à corregedoria, o juiz titular da Vara de Execução Penal da Comarca de Marabá, Caio Marco Berardo, solicitou auxílio para recambiamento do preso. O magistrado informou que a determinação de recambiamento foi encaminhada e reiterada à Secretaria de Administração Penitenciária-SEAP, contudo, decorridos 08 (oito) meses da primeira solicitação, a diligência não foi cumprida. “Foi determinado o recambiamento do apenado em 26/05/2020, solicitação esta que foi reiterada em 01/12/2020 ao Exmo. Sr. Secretário de Administração Penitenciária do Estado do Pará e, até aquela data, o apenado não havia sido recambiado”. Relatou o juiz de Marabá.


Cartões Clonados – Conforme consta nos autos, no dia 22 de janeiro de 2004, por volta de 22 horas, na cidade de Marabá, Joaci Lima, vulgo “Gambá”, juntamente com o nacional Ederson Barbosa da Silva, dispararam vários tiros que ceifaram as vidas das vítimas Paulo Davi de Oliveira e Samid Miranda Brandão. Os assassinos estavam em uma motocicleta, de cor vermelha. As vítimas conversavam em via pública com o nacional Berg, ocasião em que Joaci e Ederson efetuaram os disparos contra os três, matando Paulo Davi e Samid Oliveira e ferindo gravemente Berg, que sobreviveu. O crime foi motivado por uma desavença entre a vítima Samid e os acusados, sendo que todos faziam parte de uma quadrilha de Hackers que desviava dinheiro de agências bancárias, por meio de fraude, e a vítima vinha enganando um dos acusados em relação ao repasse de valores nas compras dos cartões.

86 visualizações0 comentário