• O Antagônico

Nélio Aguiar, A Covid e a Pettra. O Contrato, A Campanha e os R$ 600 mil


Vai aterrissar esta semana no Ministério Público Federal uma grave denúncia envolvendo a Prefeitura de Santarém, o prefeito Nélio Aguiar (foto) e a uma empresa de publicidade, contratada pelo Executivo, em fevereiro deste ano, cujo objeto seria a contratação emergencial de agência de propaganda e publicidade em decorrência da Covid 19.


A urgência por propaganda, por sí só já soa estranho. Mas estranho ainda é a origem da empresa contratada, a Pettra Propaganda e Publicidade Ltda, cuja sede não fica no Pará e sim, em Pernambuco, a milhares de quilômetros da Pérola do Tapajós. No contrato, a prefeitura, através do Fundo Municipal de Saúde, na pessoa da Secretaria de Saúde, Marcela Tolentino, contrata a Pettra, pelo valor de R$ 600 mil reais, para produzir Vts para TV e redes sociais, Banners, Port, Cards e ainda material gráfico como folders, panfletos e cartilhas. Até aí ainda dá para justificar. Porém, no referido contrato, 24 spots de 30 segundos, que a preço de mercado chegaria, no máximo a 30 mil reais, foram orçados por inacreditáveis R$ 120 mil.


E ainda tem mais. A proprietária da Pettra, Lucile Licari, que assinou o contrato, é também sócia da empresa Vector Produção e Planejamento Ltda, que recebeu R$ 400 mil reais de Nélio Aguiar para produzir peças de campanha, na candidatura a reeleição do gestor santareno.


O outro sócio da Vector é Victor Licari Levy, cuja empresa emitiu 4 notas fiscais, de R$ 100 mil cada, por trabalhos realizados na campanha do prefeito Nélio Aguiar. As denuncias são de natureza gravíssima, uma vez que envolve verba destinada ao enfrentamento da Covid 19, somando-se ao fato de Santarém enfrentar um período agudo da doença, com falta de leitos, médicos e suprimentos básicos na Secretaria de Saúde.


O Antagônico tentou, sem sucesso, contato com a assessoria da Prefeitura de Santarém. Até a publicação dessa matéria, nossas mensagens não foram respondidas.

1,483 visualizações0 comentário