• O Antagônico

Na Rede 22/02/2021


A Mulher, A Rajada de Vento e a Gravidez

Siti Zainah, de 25 anos, disse que ficou grávida após uma rajada de vento na Indonésia. Ela afirmou que percebeu a gravidez uma hora antes de dar à luz. A criança nasceu na última semana, na cidade de Cianjur, em West Java. O caso é investigado pela polícia local. A mulher relatou ao jornal Times Now que estava na sala de sua casa quando “sentiu” a rajada de vento. “Depois da oração da tarde, eu estava deitada de bruços e, de repente, senti uma rajada de vento entrar na minha vagina”, contou. Zainah foi levada as pressas para uma clínica de saúde comunitária, onde o parto foi realizado. A mãe e o bebê estão em condições saudáveis e o parto foi normal. O sexo do bebê é feminino e ela pesa 2,9 quilos. Segundo ele, Siti provavelmente teve uma “gravidez enigmática”, que é quando uma mulher não sabe que está grávida até entrar em trabalho de parto.

A Justiça do Trabalho, A Condenação e a Litigância de Má Fé

A 18ª Vara do Trabalho de Belém decidiu, nos autos de Ação Civil Pública (ACP) movida pelo Ministério Público do Trabalho PA/AP (MPT), pela condenação da empresa de coleta de lixo Terraplena LTDA ao pagamento de R$ 1 milhão em danos morais coletivos, pelo cometimento de diversas infrações trabalhistas. Ao todo, a empresa terá que cumprir 15 obrigações de fazer e não fazer. Antes do ajuizamento da ação, a Terraplena LTDA foi notificada pelo MPT para resolver a situação extrajudicialmente, porém não manifestou interesse em firmar Termo de Ajuste de Conduta (TAC). Na audiência designada para a oitiva da testemunha, após a constatação, durante depoimento, de litigância de má fé (quando a parte utiliza de corrupção ou desonestidade a fim de obter vantagens processuais), empresa e testemunha foram condenadas a pagar, respectivamente, o equivalente a 5% e 2% sobre o valor corrigido da causa.De acordo com o exposto na decisão, a ré teria instruído previamente a testemunha, que portava um documento contendo perguntas e respostas iguais as que foram realizadas pelo advogado da empresa na audiência.

O Padre, O Pastor, O Convite e o Afastamento

O padre José Carlos Pedrini, foi afastado de suas funções depois de convidar o pastor evangélico Francisco Leite, para participar da celebração de uma missa , na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, no bairro Colônia, em Jundiaí, (SP). O pastor defende o padre informando que participou da organização da 5ª Campanha da Fraternidade. "A campanha é realizada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e pelas igrejas que fazem parte do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil e eu fui designado como representante da minha igreja", explica. O caso ganhou repercussão depois que o vídeo foi parar nas redes sociais. As imagens mostram o pastor participando da celebração e, inclusive, comungando, ação religiosa dos fiéis seguidores do catolicismo. A Diocese de Jundiaí abriu uma investigação e informou que e enviou o caso para avaliação da Congregação para a Doutrina da Fé, em Roma.

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo