• O Antagônico

Novo Progresso. O Prefeito. A Mendes Terraplenagem. A Ponte. Os Produtores e a Denúncia



O prefeito de Novo Progresso, Gelson Dill (MDB), recém-empossado para o primeiro mandato em Novo Progresso, pode responder pelo crime de improbidade administrativa, sob risco de ressarcir ao erário R$ 296 mil, junto com Secretário de Obras, Sidnei Mendes, e empresa I.M.Mendes Terrapelagem Ltda. Os sócios da empresa são filhos do Secretário Municipal, Sidnei Mendes e da vereadora Adriana Manfroi (PATRIOTA).


A denúncia foi enviada ao Ministério Público (MP) pelo Jornal Folha do Progresso, do jornalista Adécio Piran, como Noticia de Fato, através do SIMP nº 000535-181/2021, e recebida pelo promotor de Justiça, Gustavo de Queiroz Zenaide. Pelo dano erário, enriquecimento ilícito e afronta ao princípio da moralidade, a denúncia pede na justiça a condenação dos acusados por improbidade, devolução do dinheiro ao erário e nulidade de todos os atos administrativos.


Os fatos apurados e constantes da denúncia demonstram suposta ilegalidade em pagamento realizado pelo prefeito, Gelson Dill (MDB), que pode ter manipulado, no momento da transição de governo municipal, uma licitação envolvendo uma ponte que já estava em reforma, concluída com recursos de produtores rurais.


A denúncia - Gelson Dill (MDB), então no cargo de vice-prefeito da gestão (2017/2020), acompanhou a licitação, com empresa da família do Secretário de Obras, para construir a ponte sobre o rio Jamanxim em Novo Progresso. A primeira chamada para o certame licitatório, marcado para dia 7 de Dezembro de 2020 , foi fracassada, porque a empresa que compareceu para concorrer, I.M Mendes Teraplenagem Ltda, foi julgada inabilitada, por não preencher as exigências do instrumento convocatório.


Na segunda chamada, marcada para dia 23 de dezembro de 2020 a empresa compareceu novamente e venceu a licitação. No dia 24 de Dezembro, véspera de Natal, a licitação foi homologada, no valor de R$ 610.500,52 (seiscentos e dez mil quinhentos reais e cinquenta e dois centavos). A filha do atual secretário de obras, Sidney Mendes, ex-marido da vereadora de Novo Progresso, Adriana Manfroi, aparece como proprietário da empresa, com sede situada à rodovia BR 163 , KM 1010, s/n, distrito de Vila Isol, zona rural do município de Novo Progresso.


Narra a denúncia que no dia 21 de dezembro de 2020 ,antes da licitação, o Jornal Folha do Progresso esteve no local e passou pela ponte em fase final de reforma. Mais adiante, no dia10 de janeiro de 2021, o vereador Moacelio, na companhia do então Secretário de Obras, esteve no local e postou nas redes sociais a liberação da ponte para trânsito de veículos. A ponte, erguida por iniciativa de moradores em 2020, recebe placa com obra licitada no valor de R$ 610.500,52 (seiscentos e dez mil e quinhentos reais e cinquenta e dois centavos.


O ex-vereador Liuiz Helfenstein , presidente da Associação dos Produtores do Jamanxim, ao conceder entrevista a uma rádio comunitária, no programa apresentado pelo radialista Édio Rosa, confirmou que a ponte foi construída com R$ 400 mil reais arrecadados pelos produtores, e mais R$ 160 mil de empréstimos. Em 26 de fevereiro de 2021, a prefeitura de Novo Progresso pagou a empresa I M Mendes, a importância de R$ 292.970,56 (duzentos e noventa e dois mil, novecentos e setenta reais e cinquenta e seis centavos).


457 visualizações0 comentário