• O Antagônico

O Afastamento do Juiz de Ourilândia. O PAD e a Comemoração dos Servidores


A Presidente do Tribunal de Justiça do Pará, Celia Regina Pinheiro, determinou o afastamento imediato do juiz da comarca de Ourilândia do Norte, Juliano Dantas Jerônimo. Pelas redes sociais, os servidores do judiciário comemoraram a decisão do TJ. Ao afastar o juiz, Célia Regina levou em consideração vários fatos, dentre os quais uma Reclamação Disciplinar protocolada na Corregedoria Geral do Tribunal de Justiça , em que constam como Reclamantes o Sindicato dos Funcionários do Judiciário do Estado do Pará - SINDJU-PA e o Sindicato dos Oficiais de Justiça e Oficiais de Justiça Avaliadores do Pará - SINDOJUS-PA.


Também pesou na decisão o relatório conclusivo da Desembargadora Rosileide Maria da Costa Cunha, Corregedora-Geral de Justiça, apontando que o Magistrado Juliano Dantas Jerônimo, , infringiu, em tese, a Lei Orgânica da Magistratura Nacional e o Código de Ética da Magistratura Nacional. E ainda tem mais. A decisão do Tribunal Pleno, na 10ª Sessão Ordinária do ano de 2021, realizada nesta terça feira, 24, ocasião em que deliberou-se, à unanimidade, instaurar o Procedimento Administrativo Disciplinar com afastamento preventivo do cargo. A Desembargadora Maria do Céo Maciel Coutinho será a Relatora do PAD, que tem 140 dias para conclusão.


Assédio


Servidores do Tribunal de Justiça do Pará (TJPA), lotados em Ourilândia do Norte, denunciaram, em janeiro deste ano, que são vítimas de assédio moral por parte do magistrado titular da comarca Juliano Dantas Jerônimo. De acordo com a vice-presidente do Sindicato dos Funcionários do Judiciário do Estado do Pará (Sindju), Danyelle Martins, o magistrado faz ameaças constantes aos servidores, inclusive indicando que mandaria prender os funcionários da comarca caso eles desobedecessem a suas ordens.

710 visualizações0 comentário