• O Antagônico

O Auditor Geral do Pará. A Recepcionista da AGE. A Denúncia de Assédio Sexual. A Ocorrência Policial



O Antagônico teve acesso, agora a noite, a um Boletim de Ocorrência Policial que deve balançar as estruturas da Auditoria Geral do Estado do Pará, AGE. A jovem Jorgiana Paz da Silva, compareceu a Delegacia Seccional da Cidade Nova, perante o delegado Marcos Fabiano Amazonas de Souza, para comunicar que na manhã desta quarta-feira, 02 de junho, foi chamada na sede da empresa KCM Serviços Especializados Ltda, a qual era contratada como recepcionista na Auditoria Geral do Estado, AGE, situada na Avenida Senador Lemos, 791, no Edifício Síntese Plaza, 7º andar, e ali chegando foi surpreendida com seu aviso prévio indenizado, ao mesmo tempo em que, estava sendo informada que havia sido desligada da empresa a pedido da AGE/Pa.


A recepcionista ressaltou, na ocorrência, que pediu demissão porque sofria assédio sexual e moral por parte do Auditor Geral do Estado, José Rubens Barreiros de Leão. Segundo a relatora o assédio ocorria desde o dia 08 de março de 2021. Que em razão dos constantes assédios vinha se sentindo pressionada, para assim, evitar a perda do emprego, chegando ao ponto de desenvolver depressão.


A depoente narrou ainda que Rubens Leão lhe proibia de sair com suas amigas nos finais de semana, e que, o mesmo lhe enviou postagens de suas partes íntimas. Prosseguindo em suas declarações na Depol, Jorgiana Silva, ressaltou que a Chefe de Gabinete da AGE, Fabíola de Almeida Evangelista, criou uma narrativa dentro do órgão difamando a denunciante, dizendo que a mesma tinha se envolvido com um motorista da AGE, de prenome Nivaldo. Ao final do BO, a denunciante diz que as afirmações de Fabíola de Almeida são totalmente inverídicas, solicitando as providências necessárias para a apuração dos fatos narrados.


Outro lado – O Antagônico manteve contato com o Auditor Geral, Rubens Leão, via WhatsApps. Para a reportagem de O Antagônico o mesmo disse que somente se manifestaria após a empresa terceirizada ser ouvida, quando virá a público os reais motivos pelos quais a denunciante foi desligada do quadro de funcionários.


1,166 visualizações0 comentário