• O Antagônico

O Banpará. As Reformas. A Fraude nos Contratos. O Esquema e o “Built to Suit"



Não é de hoje que o Ministério Público vem recebendo denúncias de maracutaias envolvendo funcionários do baixo clero do Banpará. Na semana passada, O Antagônico publicou três matérias especiais sobre esquemas para fraudar contratos de obras de reforma de prédios do Banpará em vários municípios paraenses.


No olho do furacão das denúncias estão Anna Ilcea Fischment Miranda, Superintendente de Engenharia e Antônio Portilho Medeiros Portilho, Gerente de Engenharia (GEENG), ambos lotados no Banpará. Os dois são acusados de montar licitações e direcionar as mesmas para determinadas empresas.


Nesta quinta-feira, 09, o Diário Oficial publicou uma portaria, da lavra do promotor Godofredo Pires dos Santos, tornando pública a instauração do Inquérito Civil n.º 011/2022, para apurar indícios de improbidade administrativa em possível conluio fraudulento e direcionamento em contratações de construção e alugueres na modalidade built to suit, no âmbito do Banco do Estado do Pará, especificamente com relação ao contrato n.º 007/2016 – Agência Tracuateua.


“Built to suit“, caros leitores, é uma forma de locação imobiliária onde o imóvel é construído especificamente para as necessidades do seu futuro locatário. Logo, nesse modelo, o locatário encomenda a construção ou uma grande reforma de um imóvel, para posteriormente alugá-lo. Normalmente, este tipo de contrato é usado por indústrias ou comércios que possuem necessidades específicas para instalação. Além disso, é um contato de longo prazo. Uma locação pelo modelo costumam ter um contrato com validade entre 15 e 20 anos.

585 visualizações0 comentário