• O Antagônico

O Banpará. O Braselino Carlos. A Prodepa. A Claro e os R$ 8 Milhões

Atualizado: 31 de dez. de 2021



O Banpará, através do xerife Braselino Carlos, o irmão da desembargadora, assinou o terceiro aditivo ao contrato com a Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará, Prodepa, no valor de R$-1.166.268,00 (Hum milhão, cento e sessenta e seis mil, duzentos e sessenta e oito reais). O objeto do contrato é a prestação de serviços de Tecnologia da Informação e Comunicação. O manda chuva do Banpará também chancelou aditivo em contrato com a empresa Claro S.A, no valor de R$-7.340.797,14 (Sete milhões, trezentos e quarenta mil, setecentos e noventa e sete reais e quatorze centavos) “para prestação de serviços de telecomunicações, contemplando o fornecimento de uma rede MPLS com implantação, configuração, gerenciamento e manutenção de rede de Enlaces dedicados para transmissão de dados e Links de conectividade à Rede Internet com solução anti-DDOS.”

328 visualizações0 comentário