• O Antagônico

O Barbalho. A Real Time. O Feriadão. A Pesquisa por Telefone e os 60%



A TV Record Belém divulgou, nesta segunda-feira, 19, uma pesquisa realizada pelo Instituto Real Time Big Data, apontando uma provável vitória de Helder Barbalho, no primeiro turno das eleições deste ano, isso com invejáveis 60% das intenções de voto. Sem desmerecer a vantagem do governador em relação aos demais candidatos, os números da pesquisa são, no mínimo, questionáveis.


Basta uma busca pelo "Google" para descobrir que o Real Times Big Data já teve sua metodologia, credibilidade e confiabilidade questionadas na justiça inúmeras vezes. Mais que isso. A justiça eleitoral já suspendeu, em várias ocasiões, resultados de pesquisas feitas pelo Instituto.


Criado em março de 2018 por um grupo de consultores políticos, o Real Time está instalado em um escritório na Avenida Luís Carlos Berrini, centro comercial da Zona Sul de São Paulo. Sua sobrevivência é garantida pela TV Record, que paga uma mensalidade ao instituto. A maioria de suas pesquisas é feita em campo, e algumas por telefone. Apesar de as pesquisas serem divulgadas como “encomendadas pela Record”, seu contratante registrado no TSE é o próprio Real Time.


Vamos aos fatos da recente pesquisa no Pará: O instituto afirma que a pesquisa, registrada no TSE sob o número PA-05999/2022, entrevistou 1200 eleitores em 41 municípios paraenses, uma média de 29 por cidade. Isso entre os dias 15 e 16 de abril. E é ai que os números passam a gerar dúvida quanto ao seu resultado. Isso porque 15 de abril foi feriado de sexta-feira da paixão e, o dia seguinte,16, sábado de aleluia.


Trocando em miúdos, o Real Time ouviu, por telefone, (diga-se de passagem), moradores de 41 cidades do Pará em um feriado prolongado, onde a grande maioria da população, não só do Pará mas como em todo o país, viaja para aproveitar os dias de folga. Há de se estranhar também o tempo recorde registrado entre o início das entrevistas e a divulgação na imprensa. Inacreditáveis quatro dias se passaram da sexta-feira até a segunda,18, quando os números, incrivelmente favoráveis ao governador do Pará, foram divulgados pela TV Record.


Registre-se que o Instituto RealTime Big Data, baseado na cidade de Monções, em São Paulo, coleciona processos em vários Estados do Brasil por conta de pesquisas duvidosas. No estado de Goiás, por exemplo, Em 02 de novembro de 2020, a juíza eleitoral Luciana Beledeli suspendeu a divulgação da pesquisa eleitoral 00576/2020 da empresa julgando procedente a representação apresentada pela Coligação São Leopoldo Acima de Tudo contra a empresa. Conforme a Justiça Eleitoral, entrevistadores apontados na planilha não sabiam da pesquisa eleitoral em São Leopoldo. A juíza pediu que cópias dos autos fossem remetidos à Polícia Federal para investigação.


Em caso semelhante o juiz Marco Vinicius Schiebel, da 145ª Zona Eleitoral suspendeu a divulgação de pesquisa sobre a disputa pela prefeitura de Curitiba. Pesquisa de intenção de votos realizada pelo Instituto Real Time em Cristalina, Goiás também foi considerada inconsistente pela Tribunal Regional de Goiás, cartório da 036ª Zona Eleitoral de Cristalina (GO) em Novembro de 2020. Naquela ocasião, o TRE suspendeu toda e qualquer divulgação da pesquisa e os requeridos (Real Time Big Data, Daniel Sabino Vaz e Luís Otávio Biazoto Massa) foram condenados a excluir de suas redes sociais todas as postagens relacionadas a pesquisa.


Outro fator não menos intrigante diz respeito aos donos do Instituto. No site do mesmo não há qualquer informação sobre a propriedade do mesmo. O nome Angelo Inno aparece, nas consultas do CNPJ, como sócio do Real Time e de outras duas empresas, ambas inativas : a Inca Metais Comércio e a Fashion In Comércio Artigos de Vestuário. No entanto, quem aparece “na foto”, dando entrevistas, palestras e falando em nome da empresa é Bruno Soller, cientista político e outro sócio do Instituto. (embora seu nome não apareça no quadro societário).


Voltando a pesquisa no Pará, a desconfiança dos números apresentados pelo Real Time Big Data encontra eco, seja pela metodologia, pouco, ou nada convencional de pesquisa, seja pelos personagens e interesses envolvidos. Afinal, não bastasse a credibilidade questionável do instituto, some-se ainda uma pesquisa, por telefone, em pleno feriadão anunciando a retumbante vitória de Helder !! Só faltou entregar a faixa !!

1.365 visualizações0 comentário