• O Antagônico

O Bolsonaro. A Sexta-feira. O Desembarque em Belém e o Silêncio da Esquerda



O presidente da república, Jair Messias Bolsonaro, desembarca na tarde de hoje no aeroporto de Belém para solenidade de entrega de cestas básicas do Programa Brasil Fraterno. O ex-deputado federal Roberto Jeferson, está em Belém e receberá o presidente na Base Aérea, juntamente com o delegado federal Everaldo Eguchi e o deputado federal Eder Mauro.


Mesmo ignorada, ou minimizada pela maioria da imprensa paraense, a visita de Bolsonaro à capital paraense promete ser o grande acontecimento do dia. O estranho é que, a exemplo do que aconteceu na última visita presidencial, em janeiro desse ano, a esquerda, pelo menos de forma oficial, não anunciou nenhum ato de protesto a Bolsonaro.


A visita também deve gerar momentos de constrangimento, uma vez que o governador Helder Barbalho, que não sai do noticiário de escândalos, deverá recepcionar o presidente, juntamente com o agora amigo, o prefeito de Belém Edmilson Rodrigues, que não vê mais problemas em aparecer ao lado de membro da família Barbalho. Coisas da política e da nova esquerda, que não vê mais diferença entre corrupção e ética.


Voltando ao tema da visita presidencial, a cruzada bolsonarista ao norte do pais nesta sexta, começa em Manaus, onde o presidente participará de reunião com lideranças evangélicas e da inauguração do Pavilhão de Feiras e Exposições do Centro de Convenções da Amazônia. Por lá o presidente também terá que apertar a mão do governador Wilson Lima, outro que está enrolado em denúncias de corrupção. Ossos do Oficio. Às 15:30, já na Mangueirosa, Bolsonaro, juntamente com o ministro do turismo, Gilson Machado, participa da entrega de alimentos do Programa Brasil Fraterno e, ainda, da formalização de convênio com o Ministério do Turismo (MTur). O convênio é destinado a um aporte de R$ 128 milhões do MTur para a concessão de empréstimos por meio do Fundo Geral de Turismo (Fungetur).


Esses empréstimos seriam viabilizados através do Banco da Amazônia (Basa), mas não foi ainda divulgado quem seriam os beneficiários e os critérios para a concessão. O projeto Brasil Fraterno foi lançado pelo Governo Federal no último dia 26, em Aparecida (SP). A iniciativa, coordenada pelo Programa Pátria Voluntária, que tem à frente a primeira dama, Michelle Bolsonaro, objetiva arrecadar e doar cestas de alimentos para pessoas em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar.

619 visualizações0 comentário