• O Antagônico

O CNJ. As Auditorias. Bragança. Os Cartórios. O Neto dos Pereira e o Tráfico de Influência

Atualizado: 7 de fev.



Investigação pesada a caminho ! Uma comissão do Conselho Nacional de Justiça, CNJ, aterrissará em solo paraense nos próximos dias para uma série de auditorias. O foco são os cartórios do Pará. A expedição dos censores nacionais foi provocada por cartorários concursados que ingressaram com inúmeras ações no Conselho Nacional, com pedido de socorro para garantir o direito de assumir as delegações vagas ou exercidas por apadrinhados. Cansados dos sistemáticos “engavetamentos”, os cartorários recorreram à Brasília.


Algumas dessas ações remetem para a Serventia de Bacuriteua, vila da bucólica Bragança, berço da Majurada. É lá que a titular concursada, Luciana Machado Cordeiro, vem travando uma luta inglória, tudo para ver seus direitos reconhecidos nas serventias extrajudiciais do TJE do Pará. Na região de Bragança só existem dois cartorários concursados. Eles estão chefiando pequenas serventias extrajudiciais, nas vilas dos municípios paraenses. Enquanto isso, os cartórios e serventias de grande porte, a exemplo da de Bragança, estão sob a titularidade de indicados muito privilegiados.


Há algum tempo atrás, Luciana foi agraciada com o acúmulo de interinidade nos nanicos cartórios de Vila Tijoca, Vila Caratateua, Vila Nova Mocajuba e Vila do Trema. Uma espécie de “cala a boca”. A manobra teve motivação lógica: a tutela absoluta dos três cartórios situados no centro de Bragança: o Carlos Antonio Pereira e o Cartório do 3ºOfício, sendo o segundo chefiado por Kenia Martins Santos, ambos controlados pela família Pereira e o Cartório do 2º Ofício Oscilar Fernandes, onde nada acontece sem o devido conhecimento e a anuência da ex-deputada Eulina Rabelo. Diga-se de passagem que Eulina também controla o Cartório do Único Ofício de Augusto Correa, município vizinho a Bragança.


O segredo da interinidade dos Pereira à frente dos cartórios tem nome e sobrenome: Antônio da Silva Pereira Neto. Não por acaso, Antônio foi chefe de gabinete de um prestigiado ex-presidente do TJ, considerado a ponte para ascensão dos cartorários concursados. Até hoje, Antônio Neto continua como chefe de gabinete do ilustríssimo magistrado. E não é só isso, o “Toninho”, para os íntimos, é neto do ex-deputado e ex-prefeito de Bragança Antônio Pereira. O pai dele, Antônio José Pereira, é quem hoje ocupa o cargo de titular do cartório Antônio Pereira. Tutti Buona Gente !!

1.444 visualizações0 comentário