• O Antagônico

O G1 e o Barbalho. O Erro Proposital, a Reação do MP e o Silêncio da TV Liberal


A nota do G1 reconhecendo o “erro” ao divulgar uma falsa informação de que o TJ do Pará havia rejeitado denúncia sobre compra irregular de respiradores, negociata realizada entre o Governo do Pará e a empresa SKN do Brasil, expôs ao público o nível de comprometimento do site, filiado a Globo, a gestão de Helder Barbalho.


Na verdade, o Tribunal apenas considerou, dentro da legalidade um acordo firmado entre o Estado e a empresa, decisão que, diga-se de passagem, pode ser reformada. A correção, feita a partir de uma reação do Ministério Público, mantém a máxima que a mentira tem perna curta.


A mesma postura não foi seguida pela TV Liberal, que deu a falsa notícia antes mesmo do G1, pressionada pelo casal de irmãos Maiorana e, por óbvio, por faturas em atraso.


O plano não deu certo, apesar de ter rendido muito nas redes sociais, com fotos de Helder Barbalho sorrindo, como se tivesse ganho uma medalha. Jornalismo ruim aliado a comprometimento não poderia dar em outra coisa.

Com efeito, após a reposição da verdade, a Promotoria de Justiça de Ações Constitucionais e Fazenda Pública, ingressou com recurso, nesta terça-feira (9), contra a homologação do acordo. A Promotoria argumenta que a avença homologada não preservou o interesse público, haja vista que os valores devolvidos meses após o pagamento adiantado não tiveram aplicação de correção, lucros cessantes, multa e outros encargos contratuais.

Em seu recurso, o Ministério Público solicita que as omissões e obscuridades sejam sanadas, observando-se as questões relacionadas aos valores que o Estado do Pará deixou de lucrar com o acordo homologado judicialmente.

857 visualizações0 comentário