• O Antagônico

O IDNSH, O Jean Bitar e os 50 Leitos por R$ 3,4 Milhões. O Marajó e os 10 Leitos por R$ 3,4 Milhões



A Pandemia continua rendendo para os chamados Institutos de Gestão. Esta semana, a Sespa aditou dois contratos com o Instituto de Desenvolvimento Social e Humano, IDNSH. O primeiro, determinando a mudança parcial no perfil de atendimento do Hospital Jean Bitar, para que o mesmo possa atender casos de Covid-19 durante 60 dias disponibilizando: 40 Leitos Clínicos e 10 Leitos de UTI. O valor mensal de custeio contratual se mantém em R$ 3.449.999,45 (três milhões quatrocentos e quarenta e nove mil, novecentos e noventa e nove reais e quarenta e cinco centavos).


O segundo determina a mudança parcial no perfil de atendimento do Hospital Regional Público do Marajó, para atender casos de Covid-19 pelo mesmo período 07 Leitos UTI e 06 Leitos Clínicos. O valor mensal de custeio contratual se mantém em R$ 3.954.335,00 (três milhões novecentos e cinquenta e quatro mil trezentos e trinta e cinco reais).


O curioso é que os valores são abissalmente discrepantes, entre os dois hospitais. Enquanto no Jean Bitar são 50 leitos por 3,4 milhão, no Hospital do Marajó são 10 leitos por quase R$ 4 milhões de reais. Mesmo considerando a distância do Marajó, os valores são absurdos. Com a palavra o Ministério Público.

128 visualizações0 comentário