• O Antagônico

O Igeprev. A Esteves & Jerônimo. O Estado. Os Servidores. A Condenação de R$ 1,1 Bilhão



Casa da mãe Joana !! Olha a última do Presidente do Igeprev, Ilton Giussepp Mendes Rocha. O guloso todo poderoso do instituto aditou contrato o escritório de advocacia Barcelos, Esteves & Jerônimo Advogados Associados, para atuar na perícia envolvendo um processo onde o Estado foi condenado a pagar R$ 1.123.160.391,61 (Hum bilhão cento e vinte e três milhões cento e sessenta mil trezentos e noventa e um reais e sessenta e um centavos), aos servidores estaduais).


O processo teve início através de uma ação ordinária de cobrança distribuída em março de 2007 em nome dos servidores do Estado para reconhecimento e garantia de parcelas. O estado sofreu decisão judicial condenatória, a qual transitou em julgado em setembro de 2015, estando o mesmo em fase de cumprimento de sentença. A contratação da perícia é fruto de um acordo firmado entre o Igeprev com o e o Sindicato dos Servidores Públicos Estaduais no Município de Belém – SISPEMB/Pará, reconhecendo a necessidade da contratação visando a correta aferição do débito executado. O acordo foi homologado pelo juiz Raimundo Rodrigues Santana, da 5a Vara da Fazenda Pública e Tutelas Coletivas de Belém, onde tramita a bilionária ação.


Uma das justificativas apresentadas pelo Igeprev para manutenção do contrato com o escritório Barcelos, Esteves & Jerônimo Advogados Associados, é a informação dando conta que existem 200 processos de pensão por morte no Tribunal de Contas do Estado do Pará, ainda pendentes de decisão.


Ocorre que o referido escritório, que tem sede no Mato Grosso, recebeu, só em dezembro do ano passado, quase R$ 12 milhões do Igeprev. Para este ano, o Escritório Barcelos já tem empenhado quase R$ 6 milhões de reais, sendo que, destes valores, já recebeu quase R$ 4 milhões. Tudo em casa!!

584 visualizações0 comentário