• O Antagônico

O Jarbas Vasconcelos, O Comando Vermelho, a Câmara Federal e a Convocação



A pressão é grande para que Jarbas Vasconcelos explique, se é que isso é possível, porque o alto escalão da SEAP estava negociando com criminosos. Jarbas é o manda chuva de todo o sistema penitenciário paraense e um dos principais financiadores da campanha de Helder Barbalho. Daí a possibilidade remota do governador exonerá-lo. Porém a pressão maior está vindo de cima, o que pode forçar Jarbas a sair de cena.


Na prática, para Helder, a saída de Vasconcelos seria, na melhor das hipóteses, entregar um braço do esquema, para salvar o resto do corpo. Pois Bem. Ontem, a Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado aprovou o requerimento do deputado federal Delegado Éder Mauro (PSD/PA) para chamar o secretário de Administração Penitenciária do Pará, Jarbas Vasconcelos, a prestar esclarecimento sobre o acordo fechado entre o alto escalão do Governo do Pará com a facção criminosa Comando Vermelho, para encerrar uma série de assassinatos de servidores do sistema prisional paraense.


A Comissão quer saber porque a facção criminosa tem poder junto à Secretaria de Administração Penitenciária do Pará para conduzir negociações e impor exigências, entre elas, a instauração de procedimentos contra agentes prisionais e a exoneração de diretores de presídios escolhidos pela facção.


“A cúpula do governo do Pará reservou uma cela na área de segurança máxima da Penitenciária, trouxe as lideranças do Comando Vermelho, passou o telefone e fez uma conferência entre a cúpula da SEAP com o líder da facção criminosa do Rio de Janeiro, Léo 41, que conduziu toda a negociação, fez suas exigências e todas foram acatadas”, descreveu o federal sobre os áudios veiculados pela reportagem do programa “Fantástico”, no último dia 4.

Aprovado por unanimidade, a votação do requerimento foi acompanhada pelos deputados Capitão Alberto Neto e Delegado Antônio Furtado. Ainda na comissão, o deputado Capitão Alberto Neto aproveitou a denúncia de Éder Mauro e propôs a criação de uma comissão externa para acompanhar a situação das penitenciárias no Brasil, para ele, é necessário parar de “enxugar gelo”. O pedido foi acatado e encaminhado à presidência da Câmara dos Deputados para apreciação.

439 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo