• O Antagônico

O Juiz e os Agentes Federais. O TRF 1, a Suspensão da Decisão, A Madeireira e as Barbas de Molho


O Tribunal Regional Federal da 1 Região, o TRF-1, suspendeu uma decisão da lavra do juiz federal Antonio Carlos Campelo, a favor de uma empresa investigada por exploração ilegal de madeira. A Polícia Federal em Santarém torceu o nariz para a decisão do magistrado, que fixou multa diária de R$ 200 mil para cada policial federal envolvido na ação. Ele mandou liberar uma balsa de madeira apreendida. O juiz aparecia de férias quando assinou as decisões. Ele derrubou entendimento de seu substituto, que havia mandado o caso de volta para o Amazonas, onde seria o juízo competente.

A assessoria do tribunal informou que o juiz cancelou as férias antes do planejado e o site estava desatualizado por “problemas técnicos”.

Ao suspender a decisão, o TRF 1 mantém o entendimento que a competência do caso é do Amazonas, não no Pará. Na Polícia Federal, a preocupação é de que outras operações similares sejam anuladas com base nessa, como a que fez a maior apreensão de madeira da história.


180 visualizações0 comentário