• O Antagônico

O Presidio Metropolitano, O Vigia, A Soneca e a Suspensão


Toda obra tem o seu “Marmitão”, como diria Jô Soares. E toda cadeia tem o seu dorminhoco. Vejam só. A Corregedoria Penitenciária do Pará aplicou uma pena de suspensão ao servidor Juan Felipe de Oliveira Ledo, por um motivo inusitado: Ele foi flagrado dormindo no posto de serviço, no plantão do dia 20 de outubro de 2019, no Presídio Estadual Metropolitano I.


Ao aplicar a suspensão, a Comissão Processante concluiu que “restou configurado nexo causal entre a conduta do servidor e o dano perpetrado, sobretudo por estar em posição de relaxamento durante seu plantão na torre, não estando atento às suas funções, colocando em risco a segurança da unidade prisional”.


A Corregedoria, no entanto, converteu a penalidade em multa, diante da necessidade de serviço, com base de 50% (cinquenta por cento) por dia de vencimento ou remuneração, permanecendo o servidor em exercício de suas atribuições, alertando para não incorrer em reincidência, ou seja, novas sonecas.

123 visualizações0 comentário