• O Antagônico

O Sefer. A Rachadinha. Os Tickets Retidos. A Esposa Falecida e o Salário



Denúncias cabeludíssimas envolvendo o deputado estadual Gustavo Sefer estão sendo investigadas pelo Ministério Público do Pará, através do Promotor de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e da Moralidade Administrativa, Aldo de Oliveira Brandão Sife. Explica-se: Em novembro de 2020, chegou à promotoria um Pedido de Providências contra o deputado, apontando que o mesmo estaria utilizando servidores da ALEPA para fins particulares e pessoais, além da prática de Rachadinha e da retenção dos ticktes alimentação dos funcionários.


A denúncia envolve os servidores da Assembleia Legislativa Alberto Pinto Pereira Júnior, que também ocupa o cargo de Diretor do Hospital Júlia Sefer, em Abaetetuba e Wagner Cesar Costa Ferreira, motorista particular do deputado. Para o MP, trata-se de uma afronta o fato de um servidor está lotado na Alepa e, ao mesmo tempo, ocupar o cargo de diretor de hospital público.


Os outros servidores arrolados na denúncia são Valmiro Batista Costa, motorista particular do ex-deputado Luis Sefer; Neyma Carla Pinheiro de Macedo Pereira e Edimar Alves da Silva Rodrigues, ambos acusados de participar da famosa “rachadinha”. Mas o caso mais grave envolve o servidor da ALEPA Marcio Cunha. De acordo com a denúncia ele recebia, até 2017, salário em nome da esposa falecida, Clayse Maria Bailieiro Cunha, e depois da morte da esposa passou a receber com o nome do filho, Marcus Victor Bailieiro Cunha.

728 visualizações0 comentário