• O Antagônico

O Senador. O Nicolas. Os Vizinhos de Fazenda. O Macarrão. O Darci. O MDB e o Esquema

Atualizado: Out 3



A investigação da Polícia Federal aponta que o chefe da organização criminosa da máfia das OSs não seria Nicolas Tsontaski. O verdadeiro comandante do esquema seria Parsifal Pontes, que seria, por sua vez, o elo entre Nicolas e a família Barbalho. Por outro lado, a menção a políticos ligados ao MDB e a Helder Barbalho, levantam a suspeita, segundo o relatório da PF, sobre a participação do governador e de outros agentes públicos, deixando Nicolas como uma ponte entre os mesmos e o grupo empresarial.


Apontando que Nicolas, Helder e Parsifal utilizam uma base política quase que totalmente vinculada ao MDB, a PF faz várias referências das ligações entre os investigados, como a utilização, por Nicolas, da pista de pouso do prefeito de Tailândia, Paulo Liberte Jasper, conhecido como “Macarrão”, no mesmo dia em que Helder estava no município, e o apadrinhamento, por Parsifal, de Aldair Dalferth, vinculado ao prefeito de Parauapebas, Darci Lermen.


Aldair, condenado pela Justiça Federal, como hacker, em 2007, é dono de duas empresas, também indicadas por Parsifal para contratar com o governo do Pará, e que possuem contratos com municípios administrados por aliados de Helder.


Reforçando a tese da proximidade dos acusados a PF faz referência a um diálogo entre Nicolas e o piloto Hugo César Félix Trindade às 12:06 do dia 16 de janeiro de 2020:


Nicolas – pousar na chão preto, na pista do Jader !
Hugo – É isso que eu ia te falar ! Melhor ainda !
Nicolas – Te espero lá !
Hugo – Tá falou, tchau !


Minutos depois do primeiro diálogo, Nicolas e Hugo conversam novamente:

Nicolas – Oi !
Hugo – Oi. Alô?
Nicolas – A fazenda tem duas pistas, a da frente tá interditada com muito gado, tu vai pousar no fundo dela que é uma homologada,?
Hugo – Tá, eu tô ligando aqui para o piloto para perguntar como é que tá !
Nicolas – Não, o piloto não sabe de nada, macho ! É, o cara já tá certo lá, entendeu ?
Hugo – É só pra saber como é as condições de aproximação e pouso lá. Não é sobre autorização não !
Nicolas – Tá bom, tá ok. Valeu
Hugo – Uma dica a mais não faz mal.
Nicolas – Tá bom, valeu !


Na conversa, Nicolas diz para Hugo pousar na fazenda Chão Preto, de propriedade do senador Jader Barbalho. Consta na declaração de bens de Jader a fazenda Chão Preto, situada em Aurora do Pará. Consta também a Agropecuária Rio Branco, que fica situada dentro da fazenda.


No segundo diálogo Nicolas demonstra que conhece bem a fazenda Chão Preto e que conhece um funcionário da mesma. Corroborando a proximidade, a PF cita no relatório um áudio, datado de 25 de janeiro, onde Geraldo, funcionário da fazenda de Nicolas, informa que será preciso, por orientação do piloto do avião, fazer um voo da fazenda Chão Preto, de Jader, até a fazenda Aurora, de Nicolas, pra jogar veneno.

Nicolas – Fala !
Geraldo – Bom dia !
Nicolas – Bom dia !
Geraldo – Tá me ouvido bem ?
Nicolas – Tô.
Geraldo – Eu tive lá na Aurora, fui com aquele pessoal lá, fui com o piloto fui com o cara da plantação entendeu ? Ele marcou o local da pista, mas nesta área não tem piçarra entendeu. André ? Ai o que me disseram: é complicado no inverno construir uma pista adequada, entendeu ?
Nicolas – Mas mesmo para um avião de (ininteligivel..) não dá ?
Geraldo – Mesmo avião agrícola, ele falou pra mim! Porque tem que tá compactado , entendeu ? Porque assim em momento de chuva tem que ser piçarra mesmo pra poder enxugar, André !
Nicolas  - E agora ?
Geraldo – Ele me deu a opção do seguinte: Dá pra gente voar da do Jader para cá ! São só três quilômetros
Nicolas – Peraí Geral, já te ligo ! (Nicolas desliga abruptamente)
Geraldo – Tá Bom !


A fazenda de Nicolas citada no dialogo é a Aurora, comprada de Dall Bosco, empresário de Paragominas, por R$ 18 milhões. Em várias conversas, como no áudio acima, Nicolas se preocupa em evitar falar sobre a proximidade de sua fazenda com a do senador Jader Barbalho.


CONTINUA NO SÁBADO, 02 DE OUTUBRO

1,256 visualizações0 comentário