• O Antagônico

O TJ e a Seplan. A Nova Presidente e a Exoneração da Manda Chuva

Atualizado: Fev 26


Diz um ditado popular que, água mole em pedra dura, tanto bate até que fura. Uma das primeiras providências tomadas pela nova presidente do TJE do Pará, desembargadora Célia Regina Pinheiro, foi assinar a Portaria dando o bilhete azul acabando com a hegemonia da toda poderosa Sueli Lima Ramos Azevedo (foto), que, digamos, mandava, casava e batizava na Secretaria de Planejamento do Tribunal.


A Portaria de exoneração foi publicada no dia 29 de janeiro. A despedida de Sueli não pode passar despercebida porque a mesma, por mais de uma década, ficou responsável pela chave do cofre do TJ.

A servidora, que ganhou notoriedade quando foi acusada de sonegar o próprio IPTU, quando exercia a função de secretária de finanças da prefeitura de Belém, na gestão de Zenaldo Coutinho, fez muitos inimigos e desafetos dentro e fora do TJE do Pará.


Apontada como arrogante e autoritária, Sueli tem contra si um procedimento, com gravíssimas denúncias, aberto pelo ex-presidente Leonardo Noronha, por determinação do corregedor do Conselho Nacional de Justiça, ministro Humberto Martins. Esse procedimento, sabe-se lá porque cargas d'água, tramita, pasmem, em segredo de justiça, diferente de muitos outros processos envolvendo “pobres mortais”.

536 visualizações0 comentário