• O Antagônico

O TJE, a Servidora e os Envelopes Brancos. A Corregedoria e as Bizarrices da Justiça


Há coisas que contando ninguém acredita. Enquanto a justiça paraense amarga um grande déficit em relação a resolução de processos, ainda se dá ao luxo de se debruçar sobre questões bizarras e medíocres. Vejam só: O Diário da Justiça de sexta-feira, 12, traz uma publicação pra lá de inusitada. A Diretoria de Secretaria, Patrícia Rodrigues de Amorim Lemos, da 3ª Vara do Juizado Especial Cível de Belém protocolou um Pedido de Providências na Corregedoria do TJ para reclamar, acreditem, da falta de envelopes brancos para a confecção de correspondências, cartas de citação e intimação. É de lascar !!


No gracioso pedido, a servidora afirma que não utiliza os envelopes marrons disponíveis, tendo em vista a dificuldade em lacrar os mesmos. Sinceramente, a situação é esdrúxula e beira o ridículo !!


Em resposta a reclamação, a desembargadora Maria de Nazaré Saavedra (foto), Corregedora das Comarcas da Região Metropolitana, determinou o encaminhamento dos autos à Presidência do TJ , para ciência e adoção das medidas que entender pertinentes. Isso sem antes recomendar, com o fito de manter o fluxo regular dos processos, que enquanto não for reposto o estoque de envelopes brancos àquela Serventia, a requerente e os demais servidores utilizem, alternativamente, os envelopes escuros disponibilizados pelo Almoxarifado, com um pouco mais de cola para lacrar os mesmos. Seria cômico se não fosse trágico !!!

284 visualizações0 comentário