• O Antagônico

O Tribunal e A Corregedoria. A Cartorária e A Investigação


Tá virando rotina no Tribunal de Justiça do Pará os casos de cartorários que não repassam valores a Corte. Depois do caso do ex-cartorário Diego Kós Miranda, cuja dívida milionária virou Ação de Cobrança, eis que surge um novo caso semelhante. A Corregedoria do TJE realizou correição extraordinária no Cartório do 1º Ofício de Títulos e Documentos da Comarca de Belém, para apurar eventuais irregularidades cometidas pela então oficiala interina, Wilma Bahia Lobato, especialmente a eventual ausência de repasses ao TJPA, relativos ao Fundo de Reaparelhamento do Judiciário, ao Fundo de Apoio ao Registro Civil. Wilma foi afastada do cargo. A correição também foi realizada para investigar a renda líquida mensal da oficiala, que, pasmem, é excedente a mais de 90,% do subsídio de ministro do Supremo Tribunal de Federal. É molhe ou quer molho. O juiz designado para realizar a correição informou ao Tribunal que durante todas as atividades de fiscalização realizadas após a cessação da interinidade de Wilma Bahia Lobato, não se verificou novas irregularidades referentes a pendências de repasse de valores, restando detectadas, portanto, somente aquelas que são objeto de investigação. O oficial de justiça Marcelo Arthur Chada foi designado para o cargo antes ocupado por Wilma.

192 visualizações0 comentário