• O Antagônico

O Valente, O Costa Junior, A Denúncia e o Fogo Amigo. Armando Brasil, Os Barbalhos e a Suspeição



Como diz o velho ditado, de onde menos se espera é de lá que não sai nada mesmo. Vejam só. O promotor militar Armando Brasil só esperou Gilberto Valente deixar o cargo de Procurador Geral do MP para mandar para o fundo do arquivo as graves denúncias, fruto de árduo trabalho do GAECO, envolvendo o Chefe da Casa Militar de Helder Barbalho, o Coronel Costa Júnior. O episódio azeda de vez a relação dos dois promotores, que, diga-se de passagem, já não era nada boa.


Diante do fogo amigo, Valente já ingressou junto a 2ª Promotoria de Justiça Militar, onde o titular é o próprio Brasil, com recurso contra o arquivamento e solicitando o envio dos autos ao Egrégio Conselho Superior do Ministério Público do Pará.


Em outro recurso protocolado junto ao Conselho, Gilberto vai ainda mais além: aponta uma relação de amizade íntima entre Armando Brasil e a família Barbalho, fator que, por si só, já contaminaria toda a participação do promotor na ação de arquivamento do feito.


“A amizade do promotor de justiça titular da 2ª PJM é bem documentada e de conhecimento público, sendo identificado como detentor de vínculos históricos com a família do Governador eleito Helder Barbalho.” Diz o pedido de Valente.

O Antagônico tentou contato com Armando Brasil, para o mesmo se manifestar sobre o caso, mas o promotor não retornou a ligação.

351 visualizações0 comentário