• O Antagônico

O Volpone. A Morte da Esposa. A Violência Doméstica. O Espólio e as Vítimas

Atualizado: 8 de dez. de 2021



Existem muito mais fatos obscuros envolvendo o ex-servidor Antônio Carlos Coelho Martins, vulgo “Volpone”, flagrado no mês passado agredindo uma mulher dentro de um carro, no centro de Belém. Apesar de ter contra si várias ocorrências de violência doméstica, “Volpone” nunca foi preso.


O caso mais grave envolvendo o mesmo diz respeito a morte da jovem Patrícia Cristina Coelho Martins, bancária, gerente do Itaú, que foi casada com Antônio Carlos e morreu em circunstâncias até hoje não esclarecidas. A versão oficial aponta para suicídio. Porém, amigos e pessoas próximas de Patrícia dizem que a bancária conheceu um príncipe que se transformou em um monstro.


Segundo relatos, a esposa, que era uma pessoa alegre e bem relacionada, da noite pro dia passou a ficar enclausurada, fazendo uso de remédios, sendo encontrada morta em seu apartamento na manhã do dia 3 de julho de 2017.


Antônio Carlos era casado com Patrícia pelo regime de separação total de bens. O espólio do casal é constituído de valores e de um imóvel situado na Avenida Marques de Herval, nº 1612, ap 2602, Rio das Figueira Residence, bairro Pedreira, que foi avaliado em R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais). O bem foi vendido por Antônio Carlos.


Um termo de acordo celebrado com o viúvo, “Volpone”, estabelece que todos os ativos financeiros depositados em instituições bancárias, bem como os direitos rescisórios, indenizações, depósitos de FGTS ou quaisquer outros valores deixados por Patrícia, seriam transferidos ao cônjuge, até o limite de R$ 40.000,00 (quarenta mil reais), valores já foram recebidos pelo viúvo.


Após a morte da esposa, “Volpone” se envolveu em novos casos de violência doméstica. Albely Izabel Pereira de Sousa, a vítima mais recente, já havia registrado ocorrência de agressão contra o mesmo.

1.553 visualizações0 comentário