• O Antagônico

Portel. Os Vereadores. A CPI. O Manoel Oliveira. Os R$ 8 Milhões e a Investigação



Uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) investiga as suspeitas de desvios de recursos destinados ao combate à pandemia da covid-19, no município de Portel, na região do Marajó, época em que o ordenador de despesas era o ex-prefeito Manoel Oliveira. Os desvios podem chegar mais de R$ 8 milhões. Um requerimento foi protocolado na Mesa Diretora da Câmara Municipal de Portel pedindo a abertura de uma CPI para apurar os destinos dos recursos destinados ao Município de Portel para combate e controle ao novo coronavírus no ano de 2020. O Requerimento havia sido assinado até aquele momento por oito vereadores.


O documento foi protocolado na Mesa Diretora em maio de 2021. Na sessão do dia 13 de maio, o requerimento foi lido, colocado em discussão e em seguida votado. Naquela ocasião, o requerimento já contava com onze assinaturas das quinze possíveis, sendo que a proposição de abertura de CPI foi aprovada por unanimidade. O presidente da Mesa Diretora, vereador Van Damme, assinou o ato criando a CPI e nomeou como membros os vereadores Flávio Nunes Coelho (Presidente da CPI), Milton Nunes da Costa (Relator) e José Cláudio Corrêa (Membro). Desde então, os vereadores que compõem a CPI estão debruçados sobre os documentos necessários para buscar informações acerca de convênios, fornecedores, pagamentos, empenhos e notas.


Apesar do município de Portel ter recebido algo em torno de R$ 8 milhões para as ações de combate à pandemia da covid-19, o que se sabe é que durante o ano de 2020, se verificou um caos generalizado na campanha do governo passado no enfrentamento à pandemia. Em outro giro, a saúde municipal está falida, com falta de absolutamente tudo. Falta Raio X, testes rápidos, leitos, respiradores e oxigênio. Indiferente as graves denúncias, depois que deixou o cargo o ex-prefeito Manoel Oliveira, conhecido como Manoel Maranhão, viajou, em férias, para seu Estado natal, o Maranhão.

375 visualizações0 comentário