• O Antagônico

Santarém. O Barbalho. O Padre. O Arcebispo. O Vexame na Igreja. As Redes Sociais e os Católicos



Pegou mal. Muito mal mesmo o episódio, registrado nesta terça-feira, 22, dentro da Catedral Metropolitana de Santarém, na tradicional Missa Mocoronga que faz memória a 1ª celebração realizada pelo Padre João Felipe Bettendorf, em 1661. A missa, realizada como parte das comemorações do aniversário de 360 anos de Santarém, contou com a presença de fiéis e de várias autoridades, inclusive o governador do Pará, Helder Barbalho e o prefeito de Santarém Nélio Aguiar. Tudo corria dentro da normalidade, até que, em dado momento, surgem caminhando as secretárias municipais de saúde e de educação, trazendo nas mãos os quadros com fotos de Helder e Nélio. Constrangimento geral. E a coisa ainda viria a piorar. O arcebispo Dom Irineu Roman, tomou os quadros nas mãos e exibiu a todos, como uma espécie de canonização dos dois políticos paraenses.

O gesto surpreendeu a todos os fiéis presentes e ganhou as redes sociais, com muitas críticas, memes e piadas. Em uma delas, uma foto que circula nos grupos de, aparece nominando o arcebispo como Dom Irineu Barbalho. Ironias a parte, a igreja católica sempre foi muito reservada quando a questão que envolve política.


O gesto, exageradamente pró- Helder, colocou a igreja católica de Santarém numa tremenda saia justa, tornado da missa um palanque. Nem mesmo nas comemorações recentes da Igreja Assembleia de Deus, com a presença do governador e de um presidente da República, os evangélicos foram tão subservientes e efusivos. Trata-se, diga-se de passagem, da primeira vez na história de Santarém, que a igreja levanta bandeira política. O Antagônico tentou, sem sucesso, contato com Catedral Metropolitana de Santarém.


1,370 visualizações1 comentário