• O Antagônico

Santarém. O Estádio. O Barbalhão. Os Delegados e a Prisão



Helder Barbalho, o governador “quase reeleito”, desembarca hoje em Santarém com mais uma “batata quente” nas costas !! Explica-se: um homem identificado como João Batista, que seria ativista em Santarém divulgou um vídeo ontem acusando os delegados de Santarém Jamil Casseb e Germano Valle de invadirem sua residência e apreenderem o seu aparelho de telefone, sem mandado da justiça.


Dias antes, João Batista havia divulgado um outro vídeo, que viralizou nas redes sociais, onde o mesmo aparece apagando o nome “Barbalhão”, da placa da obra de reforma do Estádio Colosso do Tapajós. Nas imagens, João justifica o seu gesto, frisando que conforme lei em vigor, é proibido o nome de pessoas vivas em obra pública. A Lei existe a muito tempo. Só não é levada a sério pelo clã Barbalho, que se julga dono do Pará, e também por outros políticos de menor plumagem.


Em contato com O Antagônico, o delegado Superintendente Jamil Casseb disse que foi até a casa de João Batista apenas para intimá-lo para prestar esclarecimentos sobre o ato praticado pelo mesmo na placa da obra do Estádio. O delegado negou que tenha apreendido o aparelho celular de João. “Não cometemos nenhuma arbitrariedade. Fomos lá apenas levar uma intimação.” Disse Cassab.


Um fato curioso chama a atenção nesta história: com a grande repercussão nas redes sociais a placa de reforma do estádio Colosso do Tapajós foi substituída em tempo recorde, com o nome "Barbalhão" já suprimido. Hoje pela manhã, informações não confirmadas pela polícia civil davam conta de que João Batista havia sido preso logo após se apresentar na Delegacia de Polícia de Santarém. O Antagônico tenta confirmar a informação.


Veja os dois vídeos publicados por João Batista:








768 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo